Fael

Em 2009 ainda na faculdade, UNIT ( Universidade Tiradentes. ), “Fael” ressurgia…

Nas disciplinas Vídeo ( Professor – Cristiano Leal ) e Multimídia  ( Professor – Valmir Mízio )( hoje uma delas excluída da grade de programação do curso, de Designer Gráfico, lamentavelmente.) surgiu a oportunidade de recontar mais uma vez  a história de “Fael”.

Enquanto grupos eram formados na sala para desenvolver seus projetos, eu optei mais uma vez por fazer só.

Talvez porque adorasse manter minha imaginação sem interferência, ou simplesmente por gostar.

Como sou um eterno apaixonado pela 9° arte (quadrinhos) e sétima (cinema), não foi estranho pensar em algo que interligasse ambas, com o apoio dos professores, claro.

Para não exigir muito de mim, e pensando no tempo para a entrega do projeto, adotei uma estética “Noir”( Frank Miller, inspiração.), mais especificamente, em uma obra de sua autoria, “Sin City”.

Minha experiência no primeiro projeto Multimídia em Flash ( CD do Metallica. ), me deu mais entusiasmo e confiança para seguir com a adaptação de “Fael”.

Como a minha fonte de elementos como personagens e ambientação, já estavam prontas na HQ “Fael”, eu só precisava pensar, no desenvolvimento técnico da animação, ou seja, animar meus desenhos e obviamente, trilha sonora, e demasiados sons.

Durante o processo de desenvolvimento, por muitas vezes me vi, preocupado, com prazos ( afinal o projeto representaria uma nota da disciplina.), não fazia só na sala de aula, mas meu desejo e minha paixão foram muito maiores.

Fael Flash

Eu me “matando”, nos desenhos e a transposição pro PC..

A medida que via meus desenhos animados em flash, ( dentro de minhas limitações do programa, já que eu estava aprendendo a manipular suas ferramentas. ), e mais o entusiasmo dos professores e colegas de classe, percebia que estava no caminho certo.

A escolha da trilha sonora, surgiu com algumas conversações na sala e entre amigos, quando solicitava sugestões de filmes de batalha, e imaginava o contexto, para inserir em “Fael”.

Não demorou muito, e chegamos a trilha maravilhosa de “300 – O filme”( Adaptação perfeita da obra de Frank Miller, Zack Snyder entregou uma adaptação sublime, da obra em que se baseava.)

Ouvindo a trilha atentamente, e equiparando com a situação da personagem principal “EL”, em busca de “Fael”, após alguns teste, sincronizei três delas.

A primeira faixa “To Victory” ( “Para a Vitória!” ) que iniciava a caminhada da personagem rumo a batalha, caiu como uma luva, nas sequências de ação.

A segunda, foi um trecho da 16° do álbum de ”300” – “No Mercy” (“Sem piedade!”), onde a personagem praticamente se entregava a selvageria desmedida, e matava sem dó nem…piedade, pela busca de “Fael”.

A terceira, também foi um trecho da grande revelação no final, “Glory” (“Glória”), contextualizada com a resolução da busca de “EL”.

Acredito que a falta da citação detalhada desses itens citados acima, e mais alguns detalhes técnicos, como tipo de câmera, e estilo, mais detalhes dos “Objetivos” e “Justificativa”, me fez perder um ponto em “Vídeo”, mas meu consolo foi tirar a nota máxima, em Multimidia.

Trabalho layout

Não tirei 10…ti tu ti…kkk!

Fael Layout

A etapa final que pedia uma interferência mais complexa, para adapta-la, os últimos minutos, já que seria filmado em live action, com atores reais.

Nesse momento, pedi o auxilio de amigos de longa data, Tony ( meu vizinho e amigo de mil anos…) na verdade, com o apoio do pai, convoquei o filho, Tony Erik Santos Machado, um menino promissor, já que também adorava cinema e Hq.

tonynho

Tony Erik, e sua…Transposição de uma realidade a outra…

Em seguida, outros dois amigos, que adoravam e entendiam muito bem de edição de vídeo e som, e tinham todo o equipamento e experiência necessários, os irmão gêmeos “ativar!”( não resisti!), Flávio e Pedro Couvo.

filmagens Fael

Momento de total atenção, Equipe atenta…

Gravamos a cena final com tudo que foi tecnicamente necessário, e a transposição, entre uma realidade e outra, funcionou fluentemente.

equipe Fael

Equipe completa!!

E como não podia deixar de faltar, precisávamos de uma atriz, já que a personagem “EL” gritava em todo o curta, “Fael”, então convoquei minha irmãzinha, que interpretaria a figura materna do personagem.( Um vislumbre do futuro?kk!)

Após alguns testes de áudio, com a voz dela, os gêmeos (“ativar!”sorry!…), remixaram e o efeito de “eco”ficou ótimo.

Os outros sons adicionais ambientes, como grunhidos, e demais…fomos procurando na internet mesmo, e editando em softwares próprios.

Admito, a sincronia de tudo isso, deu um trabalhão, mas valeu a pena no final, mesmo com um detalhe no dia da estreia no auditório da UNIT ( Universidade Tiradentes.) na 4° Mostra de animação, o audio não saia…tsc..

Cartaz Fael

Cartaz para a Mostra de Animação

Mas no final, deu tudo certo, o curto durou uns 6 minutos, um bom tempo.

O que me deixou mais surpreso com a receptividade positiva de “desconhecidos”, pessoas que não faziam parte da turma de Design Gráfico, curiosos, que ao final, vieram apertar minha mão e elogiar.

Obviamente, que não saiu tudo perfeito, como eu queria, tem algumas falhas no traço e alguns detalhes técnicos ( tudo pelo curto tempo, que tinha para entregar o projeto.), sem mencionar que esse era meu segundo projeto no Flash, software que estava ainda aprendendo a manipular.

De modo geral, a experiência foi ótima, e muito, muito divertida, afinal eu estava trabalhando com coisas que amava, e desenvolvendo com amigos, e pessoas próximas, impossível não ficar guardada em meu coração ( e em meu acervo de Projetos gráficos, preferidos.)

Um eterno agradecimento, a Marcos Aurélio (vulgo “Wacko”), que idealizou a história desde seu estado embrionário ( o conto em formato de Hq ), diria que sua presença estava durante todo o projeto, mesmo que indiretamente.

Mais agradecimentos a meu vizinho ( e amigo.) e seu filho ( Que mesmo após anos, mantém comigo um contato eterno, diria  que nossa paixão em comum, cinema e Hqs, nos impulsionam a isso.) Tony e Tony Erik.

E Não poderia deixar de falar dos dois experts em Filmagem e edição de vídeo, e som, os mestres da Tecnologia…Flávio e Pedro!

Ps.:Acreditam que ainda fiz mais um projeto gráfico com “Fael”?…criação de tipografia baseada no conto, mas esse fica pra uma outra hora…