Hulk

Hulk, quem não conhece o gigante verde ( cinza,as vezes…) mais famoso do mundo?..e sua inúmeras versões genéricas que foram surgindo no rastro do seu sucesso, tinha que surgir um que,além de cópia, de cor vermelha, é de uma incoerência inacreditável, como uma pessoa que detestava tanto a criatura,e passou praticamente a vida toda,caçando a mesma, escolhe agora se tornar uma?.

No contexto primordial que foi,em primeira instância, um sacrifico nobre em prol da filha,(Betty Ross), e depois,  passa a gostar disso,e ficar se transformando quando quer, sem nenhum problema psicológico ou outro traumático que o valha?…é ou não é, um desrespeito ao que representa a essência do original?

Hulk

Hulk Vermelho…com bigode e sem bigode!!

O cânone da criatura que vive “internamente“em seu alter ego, Bruce Banner, o Hulk, deixou de ser maldição, pra ser uma ferramenta de luta, totalmente controlável e prazerosa,olhem só, e além disso, a pessoa que mais o odiava, o General Thaddeus Ross, ainda formou equipes, sob seu comando, enquanto o Hulk ( que vale..), tinha uma personalidade diferente a cada transformação, a versão de Ross, não, a única diferença era o bigodão que sumia, quando se transformava, e retornava quando voltada a ser um simples humano,sério.. essa do bigode, é só uma das…( Ele fazia isso como se trocasse de roupa, sem sofrimento,sem precisar estar com raiva..essas coisas básicas que fizeram o nosso “verdão”, ser único! ) tosco até dizer,chega,no mal sentido este.

Criado pelo roteirista Jeb Loeb ( o “gênio”das sagas das cores, em parceria com um grande ilustrador,Tim Sale:” Aranha Azul”,”Demolidor Amarelo”,”Hulk Cinza” e “Superman as Quatro Estações”…e já tá bom,né?),em parceira com Ed McGuiness ( um desenhista que pra mim,nem me empolga nem incomoda, neutro, mas o traço do mesmo,é coeso,e “bonito”,simples e direto.), a criatura vermelha, surgiu em volta de mistérios de acordo com o perfil de histórias do roteirista, que adora repetir essa fórmula em inúmeras HQs, e era bem humorada, sarcástica, obviamente, superforte ( mais do que o HULK, nem precisava se irritar, praquê mesmo,né?!!…ficava forte, e quanto mais irritado, ele esquentava…HOOOO!!!), e ainda tinha poderes adicionais, absorvia energia, ( numa dessas, derrotou até o Surfista Prateado, um ser cósmico,num facilidade impressionante…e ainda ao final, saiu voando na prancha zoando o surpreso Norrin Raid!! ( o nome do alter ego do surfista.), fez algo que nem o Thor e nem o Hulk ( de novo, o que vale!), fez de uma maneira tão esquisita, incoerente e desrespeitosa. Acreditem, esse não foi o único absurdo,pelo trajeto desse personagem, ( motivação, conteúdo?kk!), um verdadeiro genérico,e desconexo personagem que passou a pertencer ao universo Marvel.

Vamos lá, porque o HULK, original, é  infinitamente mais interessante,e se fossem criar algo de qualidade, deveria ter um mínimo de discernimento no desenvolvimento de um adversário que valesse a pena enfrentar, e não somente, aparentar ser mais “forte”( as histórias posteriores o Hulk Vermelho, oscilava entre muito poderoso, derrotando o THOR, em mais um absurdo de conto ruim, só lendo pra compreender melhor, o quanto o asgardiano com a força Odin, merecia mais cuidado no momento do embate,e o somente forte,apanhando de personagens que ele próprio derrotou com facilidade….perda de tempo,citar.),e absorver energia ( poder que depois sumiu,misteriosamente no decorrer das hqs.),basicamente, tivesse uma personalidade, um perfil de acordo com o estereótipo da criatura monstruosa, e não somente, o mesmo General Ross, se divertindo com esse “dom” que  parece não lhe incomodar em nenhum momento,( Uma pessoa que odiava um monstro, e o atacava, agora,se torna ela, tranquilamente,…maldição?,que nada,é pura diversão!), ao contrário do Bruce Banner, que desde sua origem, trágica, além de te passar poderes incríveis e sim, incontroláveis, até porque a força que alimenta o Hulk verde é a raiva,( e o Fator “Gama”)”Quanto mais irritado,mais forte eu fico!”,ou seja, trocando em miúdos,não dá pra medir e limitar isso.O outro fator, é a psique, do personagem, o monstro verde, ressurgia com um comportamento distinto, uma outra mente, tomava conta, a adormecida do Bruce, que mais tarde foi descoberta,  que era pela vivência traumática com seu pai, que ele desenvolveu ela, ( ou elas…) uma emoção que foi auxiliada pela bomba gama, em criar forma física,e carregar uma das personalidades do Bruce, sim, não era ele no comando, as vezes aparecia outra, mais outra…uma mente fragmentada e complexa, ( prato cheio pra psicologia.) e não uma simplicidade de “ah vou virar um monstro forte, e acabar com tudo, depois eu volto a ser como era,na hora em que eu quiser.”,como o vermelho,que era basicamente uma única mente, que se transformava numa ferramenta de luta,de batalha, era como se eu ou você, tivéssemos uma armadura pra combate ( lembrou de outro personagem assim..?), com o adendo da cor diferenciada, ( e do bigode “maleável”) ele é um monstro que carrega a carga emocional, do General Ross, um personagem muito mais coerente e importante para cronologia do Hulk, em seu status,e comportamento, como pai,da esposa de Bruce Banner,e militar que cresceu e desenvolveu uma antipatia por esse vinculo do destino, ou seja, base bem mais rica para ser explorada, do que simplificada, transformando-o no que ele mais odiava, pra fazer parte da lista de monstros do Hulk,ele tem poucos pra enfrentar, vamos criar mais um, básico, e confortável.

O Hulk vermelho,conquistou fãs (tem gosto pra tudo!..paciência.), aliás, se for citar exemplos de personagens “genéricos”, nos gibis da Marvel temos um bem aqui, que ainda tem audiência,pra acompanhar…meudeus!…enfim, parabéns ao loeb, que parece não esquecer e desapegar de seus sucessos das “Cores”,porque como citados acima, do mesmo autor,já tivemos o “Aranha Azul,Demolidor Amarelo, Hulk Cinza…” porque não, o vermelho,faz todo o sentido, seguir esse padrão, e não respeitar um personagem já existente,lhe dando uma evolução natural, em seu trajeto de rivalidade com seu  oposto, melhor assim, até porque, é mais fácil vender,uma “cópia malfeita”de um ícone dos quadrinhos, do que criar algo novo e diferente, muito mais complicado,né?…como se o Hulk,não tivesse adversários monstruosos equivalentes.