Deadpool

Espaço para discorrer sobre personagens do mundo do entretenimento, que “passeiam” por várias mídias, nesse caso, especificamente, quadrinhos e cinema, e para iniciar oficialmente, o filme de Deadpool.

Porque escolhi “Deadpool”?, além de ser algo atual, graças ao sucesso nos cinemas, ele se encaixa no contexto da proposta do site,(algo que foje dos padrões dos super heróis tradicionais, altruísta?..tsc..”incômodo,feio,tosco …mas que tem de certo modo,seu valor!”) e que está num momento de descoberta, pelo grande público, “não nerd”,através de uma mídia, mais “acessível.”

Dos meus mais de trinta e cinco anos “respirando” quadrinhos, de várias editoras, não só de duas ou três, confesso, que o lançamento e sucesso de Deadpool, nos cinemas em 2016, me surpreendeu. Censura alta, personagem não tão famoso quanto seus outros “companheiros de editoras,Marvel,Dark Horse…etc”, mas no contexto de nossa sociedade, até que faz muito sentido, isso ocorrer justamente,agora!

Qualquer Nerd, conhece bem a origem a essência das HQs, diria,“genérica”de Deadpool, sim, nada inovadora,( poderia citar trocentos exemplos, mas esse não seria o foco.), e sem mencionar sua fonte de “inspiração”( referência..descaramento mesmo!), afinal de contas seu criador, o famosíssimo Rob Liefield ( a essa altura,quem não conhece  o histórico desse polêmico artista?(Quem ainda não conhece, é só dar uma pesquisada no Google, e conhecer seu histórico, de inicio impactante, e depois cedendo ao “tosco”..).

Desde suas passagens por grandes editoras americanas de super heróis,até a “Image”?,(ele deve estar sorrindo muito mais que antes, graças ao sucesso estrondoso e para muitos, inusitado, nos cinemas do filme de seu personagem).

Deadpool, não passa de um “amalgama”, sendo mais meticuloso ,( uma mistura do senso de humor do “Homem Aranha” com um tom bem mais pejorativo, e maldoso, e com o Mercenário Slade Wilson, “Exterminador”, e uma pitada de “Wolverine” fator de cura bizarro…três personagens de personalidades e editoras diferentes.( Um da DC, e dois da Marvel).

Pouca inspiração? descaramento do autor? oportunista ?…ou apenas, um “visionário”na arte de duplicar “gostos de fãs” em outras personagens?…nada, imagine..nem precisa me aprofundar muito nessa parte, o passado do rapaz, “Mister”Liefield, o “condena”.

Mas voltando ao filme, de Deadpool, sim admito, ele merece todos os elogios, e não é nenhum exagero,por mais que me doa no peito,afirmar isso.

Não sou fã do personagem e acredito, nunca serei, mas no decorrer desses anos todos, já li inúmeras histórias do agora famoso “mercenário tagarela”, seja em suas histórias solo, lançado nos meados dos anos 90,crossover’s com outros super heróis, ou em grandes sagas, no decorrer desses anos todos.

Reconheço que sua película cinematográfica funciona muito bem,e não só pra fãs de quadrinhos, mas também  para o público e cinéfilos em geral, mesmo com a censura alta estabelecida.Pelo simples fato de que consegue equilibrar, os dois lados de maneira muito satisfatória, se utiliza de vários elementos referenciais de maneira muito criativa e convincente, sem perder a personalidade (idiota,boboca,violenta …etc.), do personagem título, e dos coadjuvantes, inclusive.

A produção barata, e com censura alta,( Temos que frisar essa parte, em se tratando do gênero em que ele se enquadra!..bem ousada decisão do estúdio,em se tratando da FOX.) resultou numa bilheteria incrivelmente excelente,( arrecadando até mais que películas cinematográfica de alguns super’s mundialmente famosos! e não a toa teremos uma continuação.

Pontos positivos do filme de Deadpool, impossível não citar logo de cara, a metalinguagem, que permeia em todo o filme, desde o ínicio quando ele apresenta o protagonista numa cena de ação vertiginosa e em câmera lenta, indicando logo de princípio que o filme não será contado de maneira linear, como tradicionalmente estamos acostumados, e sim, mostrará a história em vários pontos, passado, presente..indo e voltando na narrativa, e dessa maneira,bem eclética.

O telespectador, terá mais um motivo,para ficar preso “encaixando”, e construindo a história em sua mente, das cenas do filme, quietinho em sua poltrona até o fim da projeção.

Em vários takes, o personagem de Ryan Reynolds ( que parece ter encontrado o papel de sua vida nos cinemas!..estaria ele, interpretando…ele mesmo!?), demonstra uma naturalidade ao “conversar” com os telespectadores, um personagem ciente de onde está, num “conto fictício”, e seja pra avisar de algo, ou pra citar alguma referência da sétima arte, em determinadas partes, ele está sempre soltando alguma pérola para os cinéfilos de carteirinha se deleitarem ao descobrir de onde poderia ter tirado essas coisas.

Pra quem ama cinema,é um verdadeiro deleite ficar lembrando de filmes que muitas vezes, nem lembramos mais,e acabamos por ter esse “flashback” frenético, dessa experiência de maneira inusitada, e repentina,e com certeza agradabilíssima, alem de provar que não só as piadas sobre coisas mais “chulas”(peido,sexo..etc..), são o principal alicerce do filme( como muita gente, disse…se  tratar, quem não prestou atenção é claro!).

Voltando a Sequência inicial do filme de Deadpool ( viu?…é mais ou menos isso, que ocorre, nele.) especificamente nos créditos iniciais, vemos os nomes que deveriam ter da equipe de direção e produção, serem substituídos por apelidos zoados, sem falar de inúmeras imagens em câmera lenta, que só os mais desavisados,  não notariam.

A citação ao filme anterior do ator principal  que foi um fracasso de publico e critica ( Sim,falo do filme do “Lanterna Verde”…),numa capa de revista, e mais tarde,mais diretamente, quando ele vai ser submetido ao experimento que o transforma, quando ele cita o “uniforme brilhante e verde!”.

Logo em seguida, temos as citações rápidas e inteligentes a inúmeras outras franquias, se piscar, perde…o agente que oferece a ele um a nova vida, ele o apelida de “Agente Smith”(Matrix),ou quando está na cama com a namorada ele cita,o personagem de Liam Neeson, ( Trilogia “Busca Implacável”),ou na sequência de ação com vários “slow motions” na rodovia,temos citações a “127 Horas”,”Franquia X-men da FOX”(aliás um dos melhores momentos, quando ele é arrastado por Colossus, que lhe diz que irá levá-lo a Escola Xavier…”Dead..” solta um..”qual dos dois atores que já interpretaram…o personagem, nos cinemas?”).

Outra, indo a escola dos mutantes em Winchester, ao conversar com os dois mutantes presentes, ele comenta do orçamento baixo do próprio filme, e de maneira totalmente descontraída, ele exemplifica porque há poucos membros dos mutantes, menciona inúmeras vezes Hugh Jackman(o ator que interpreta, Logan o “Wolverine”, nos cinemas há mais de 10 anos, (Talvez 15…) praticamente uma autoridade mutante,no assunto.

Inclusive que fique registrado também, em um dos filmes do mesmo,”Wolverine –Origens”, temos a primeira adaptação do personagem, Deadpool,com o mesmo ator!!…mas a coisa é tão ruim,mas tão ruim…( fidelidade zero ao personagem, uma das maiores características do personagem, o “tagarela”foi…”limada”..porque,até sem boca ele ficou.), e nem por isso deixou de ser mencionado no filme do próprio, e mais uma vez, zoando com estúdio,com o filme, com ele mesmo, de maneira tão carismática, que não tinha espaço para se incomodar, falo dos próprios patrões!

Com uma liberdade dessas,na produção, como não sair algo que simpatiza-se com o público?.. O ego do ator, que parece realmente se divertir com o personagem, e com as situações humilhantes, que ele já teve de passar,é basicamente, “rir de si mesmo”,e quem ganha com isso?..nós!!..e agora,ele!!kk!) são várias, trilha sonora…precisaria de mais páginas, e tempo…mas  por todas elas, acreditem,valem o ingresso.

Como se não bastassem caprichar no tempo normal do filme, nem os créditos finais, eles “pegaram leve”,a animação ( Com o “coraçãozinho”tarado no banheiro…e com o Unicórnio, que …”estimulado”jorrava… arco Iris..kkk!), eles realmente aproveitaram ao máximo, essa questão do filme ser censurado, e logo em seguida,bem quando todo mundo já estava se preparando pra sair, temos mais uma belíssima surpresa, pra fechar com chave de ouro, mais uma homenagem a um clássico da “Sessão da Tarde”e do cinema como um todo, dos anos 80, com Matthew Broderick, Mia Sara…etc..os saudosistas, não podiam se sentir mais felizes!

Como não simpatizar com tudo isso?…o personagem, é genérico e tosco?..sem dúvida!..apesar do filme ser isso tudo que citei, porque foi feito com extrema dedicação e esmero, diria de fã, além do roteirista que realmente parecia inspirado, e pela proposta,e inclusive pelo personagem, não tem como não elogiar, algo que parecia se transformar em mais uma desgraça total do cinema, masss…. pra raiva (e alegria de muita gente.),não foi…

Pra finalizar, na proposta e no contexto em que ele foi adaptado, um dos melhores filmes do gênero do ano ( Eu não faço lista de “O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS…da última semana…tsc..tsc.., soa sempre injusto, e incoerente, e sinceramente, essa “necessidade” é só pra criar marketig, e polemizar, até porque, isso é de cada um…muito particular!.), opinião de velho Nerd… e essa questão de “THE BEST”…totalmente dispensável.

O importante é que temos uma amostra de que, em algumas situações podemos sim,”tirar leite de pedra”, no caso, de um personagem tão tosco,e genérico, mas que graças ao bom trabalho de profissionais,muito inteligentes e que conhecem bem o projeto, além do fator “fã” também estar nessa “mistura bem sucedida”,tem suas virtudes, e obviamente também, credito esse sucesso, ao perfil do público, que parece estar mudando de acordo com sua visão aos personagens fictícios de HQs!

Quem imaginaria que um exemplo, tradicionalmente não altruísta em sua maioria, dos quadrinhos,(mercenário,sanguinário…e com moral,duvidosa!) obtivesse essa resultante?…claro, a percepção desses seres parece cada vez mais espelhar o momento social em que estamos vivenciando,é certo ou errado?,termos em nosso convívio social, admiradores de uma criatura dessas?… mais uma vez, isso geraria uma outra vertente em nosso artigo, prefiro,deixar como está, e abrimos um pouco esse momento, para um pequena, reflexão?…”Esses são os ditos, heróis da nova geração?”

Deadpool..nunca será um personagem que eu me identifique, ou admire, ou precise colecionar seus gibis ( Agora, existem tantas coisas do personagem nas bancas e em outras mídias,que é impossível…escapar! ) após assistir ao filme, pela empolgação.. ( Apesar de que,foi provado,se bem dirigido, que pode sair algo,proveitoso! ).

Li histórias suficientes do personagem, e acreditem, ele não passa disso mesmo,que estamos vendo, não há evolução alguma..não lerei agora,as “novas” aventuras, meu perfil já se tornou outro de leitura, e ao contrário dos “modistas” só porque assistiram ao filme.

Mas é inquestionável que, graças a ele, outras categorias de”supers”, parecem estar sendo finalmente revelados ao público em geral, e não só, os clássicos altruístas …então, de certo modo, isso é uma vitória e tanto, porque os quadrinhos possuem um leque tão abrangente de personagens, tipos,etc… que expandir e popularizar os outros, não me incomodará nunca!

Apesar do que citei sobre o Deadpool, e eu como fã de quadrinhos, só tenho a agradecer ( o próximo projeto cinematográfico da FOX “Logan”que o diga…já vem com censura e participação numa ponta do filme,do mercenário maluco, com um certo senso de “justiça”,meio torto…), a porta foi aberta senhores, e agora oficialmente Hollywood parece que vai começar a “cavar”mais fundo ainda…façam suas apostas.

Deadpool

Deadpool Fonte: http://www.sociedadedohq.com.br/site/2016/02/24/falando-sobre-o-filme-deadpool/